Dia a dia com Motorola Defy por Carlos Henrique

Postado por Redação Blog do Android em December 15, 2011 – 16:1712 comentários

Salve, salve galerinha! Meu nome é Carlos Henrique e estou aqui pra falar como é o meu dia a dia com o meu smartphone Android. Pois bem, vamos ao que interessa! Tenho uma Motorola MB525, mais popularmente conhecido como Defy, o smartphone a prova d’água. Ele roda o Froyo da Vivo.
Motorola-Defy
Por que eu decidi comprar exatamente este? Essa é uma resposta que eu terei prazer em responder:

  1. Poxa, ele é à prova d’água, né? Varri a internet atrás de informações diversas sobre o meu próximo aparelho. Eu tinha um Nokia E63, que era (é) excelente. Me atendia perfeitamente. Mas eu queria a experiência única que um Android lhe traz: a customização. Li e reli diversos reviews de smartphones. Até achar sobre o Defy. O carinho do vídeo entrou com o bichinho dentro da piscina e ele continuou filmando! Outros uns caras colocavam ele amarrados em um skate e saíam fazendo altas manobras e bichinho continuava inteiro. Chaves tentando riscar sua poderosa tela Gorilla Glass e nada! Apaixonei. Eu, um cara extremamente desastrado, necessitava de um celular assim.
    motorola-defy-02
  2. Ele é do tamanho da minha necessidade. Quando digo necessidade, me refiro a funções e, claro, preço. Com alguns pontos acumulados no programa de pontos da Vivo, comprei o bichinho por uma bagatela. Fato este que me fez arrepender, e muito. Mas isso é assunto pra outro post. Enfim, o preço estava de acordo, as funcionalidades idem. Acesso a internet, GPS, Wifi, e por último, mas não menos importante, a Android Market, com milhões de aplicativos personalizáveis.
  3. Experiência de uma nova OS. A vida quase toda atrelado aos Symbians da vida, me fez querer uma experiência nova, uma OS nova. O leque de opções muito grande, mas o Android me conquistou. De verdade.
  4. Tamanho da tela. Para alguns a telona do poderoso Galaxy, HTCs da vida e até mesmo do Atrix podem ser extremamente chamativa. Pra mim não. O tamanho do Defy era o ideal para a minha mão (e pensar que a minha segunda opção era o Sony Ericsson X10 Mini Pro, hein?). Não gosto de celulares grandes, desconfortáveis no bolso e que eu precise das duas mãos pra poder mexer nele (mexer, pro mineiro, pode significar um milhão de coisas!). Eu fiz um teste que vi na internet. Coloquei ele na minha mão e com o dedão tentei acessar todo o seu conteúdo. E deu certo! Bom, que me desculpem os usuários de celulares parrudos.

Para se ter um smartphone, a primeira coisa a se pensar é assinar um pacote de dados. Se você não tem um pacote desses, acaba por não utilizar as funcionalidades do seu Android. Eu, quando o adquiri, fui extremamente resistente a adquirir um, acreditem. Mas dou graças por tê-lo feito. Para uma boa experiência com a internet do seu Android, esqueça o navegador padrão. Opera Mini e Dolphin HD superarão suas expectativas.

A maior experiência que o meu Android me trouxe se chama mobilidade. Pode parecer meio clichê, mas falo sério. Afinal de contas, os celulares foram criados pra isso, não é mesmo? Com ele posso ler meus e-mails, acessar meu Facebook, verificar minha conta parcial através do Meu Vivo, acessar minha conta corrente, pagar contas com o celular (isso foi fantástico!). Ler as principais notícias do Brasil e do Mundo, dar uma espiada no tempo, etc… Vocês sabiam que tem um programa da Cielo que é possível utilizar o seu Android como uma maquininha de cartão de crédito? Pois é!

Todos os dias quando acordo, vejo o clima, leio as notícias, verifico o Facebook, checo meus e-mails… Não curto muito jogos em celular. Mas a deliciosa experiência que o Angry Birds me trouxe foi espetacular. Dentre os outros, destaco o Air Control e o Stupid Zombies. Joguinhos muito bons!

O Market é repleto de aplicativos. Calculadora financeira, mensuração de distância, detector de metais, decibelímetro… Alguns, a gente acredita que nem vai utilizar. Mas é bom deixá-los lá.

GPS utilizo com pouca frequência. Nunca baixei um. Sempre utilizei o Google Maps que vem nativo. Usa o pacote de dados para localizar (A-GPS), mas é preciso e funciona bem. Nunca me deixou na mão. Com Wifi fica ainda melhor. Mas o pacote de conexão da operadora funciona perfeitamente.

Sempre li na internet pessoas falando mal do tal do Swype. Posso lhes afirmar uma coisa: ele é fantástico! A “digitabilidade” que o swype traz é inovadora e extremamente agradável. Tinha um celular com um excelente teclado físico. Ele realmente era muito bom. E vou confessar: no começo senti uma falta enorme, mas, com o tempo e o costume, nem quero mais saber de um teclado físico. E olha que eu gosto de digitar bastante.

Ele ainda possui algumas funções como o DLNA (que eu nunca utilizei, mas acho bacana) e uma aplicação bacana: Ponto de rede 3G. Isso faz com o seu Android emita uma sinal de internet sem fio para o seu notebook. Aviso aos navegantes: chupa uma bateria lerda! Bateria de smartphones deveria ter um post a parte. O meu não dura três dias. Pouco GPS, pouco Wifi e uso moderado de 3G.
Motorola-Defy-1
Minha câmera, coitada, foi aposentada. A do Defy é muito boa. 5 megapixels botam respeito. Apesar de muitos (muitos!) criticarem as câmeras dos smarts Motorola, a minha me atende perfeitamente. Não sou profissional, utilizo para as coisas mais simples. Adoro fotografar tudo (minha namorada fica brigando comigo, porque fico tirando fotos delas direto).

Escuto pouca música. Quando estou viajando, gosto de me conectar no TuneInRadio. É um excelente app. O player nativo dos Androids são bonitinhos a princípio, se você tiver saído de um Symbian, como eu. Mas não se iluda. Prefira o Winamp ou Songbird (meu preferido). Eles são bem mais legais.

O que atrapalha no Defy é o MotoBlur. Ele não é agradável e muito menos intuitivo. Nada como um belo Laucher não resolva. Recomendo o Go Laucher EX. Foi o que melhor adaptei e o que menos faz seu bichinho engasgar.

Não sei se conseguiria viver sem meu robozinho. Internet é algo extremamente necessário hoje em dia. No mais, ligações (falo, em média, 60 minutos diários), SMS (envio muitos!). Fico o dia inteiro com ele e tive a boa (ainda bem) experiência de testar sua resistência a água e riscos. Coloquei o bichinho no meu bolso com um molho de chaves e, quando lembrei… Bom, lá estava ele, são e salvo. Ah, ele caiu numa poça d’água. Sem problemas. Ele é realmente resistente.

Espero ter contribuído com alguma coisa com a minha mínima experiência. Não sou um hard user, mas considero que sei utilizar um pouco do potencial do robozinhho. Enfim, quero agradecer ao Blog do Android pela oportunidade. Até.

Você tem um telefone ou tablet Android e gostaria de compartilhar com os leitores do Blog do Android a sua experiência? Basta entrar em contato e vamos publicar a sua review na coluna “Android no Dia a Dia”.

Tags: ,

12 Comments »

  • Também adoro meu Defy, tanto que o meu primeiro foi roubado e eu fui lá e comprei outro ( so que o vermelho dessa vez). Estava entre ele e o Galaxy Ace mas mesmo o Ace sendo 2.3 e o Defy 2.2 a resolução da tela e a "robustez" do Defy pra mim o fazem um celular melhor. Sem falar que depois que descobri como fazer root, undervolt e o overclock ele agora cumpre facilmente todos os meus pedidos.

  • Adorei seu post, especialmente porque eu tenho defy há quase 1 ano e tenho comu dele que engloba tudo, desde roms customizadas até games e também sou dona de um blog sobre Android. Mas continuando, o defy é tudo isso de bom e muito mais. Também sou desastrada e ele é muito resistente, além de muito útil: pra você ter uma idéia eu quase nem abro mais meu PC a não ser pra tarefas estritas. O resto? Tudo nele! Tá de parabéns pelo blog, pelo post e pela escolha pelo defy.

  • Frederick says:

    Meu Defy é d+, hoje uso ele com o CM7 estavel, aproveito todas as possibilidades que ele tem. É um maravilhoso Android com resistência fisica. Valeu pelo post

  • Denis says:

    O Defy é a minha primeira experiência no mundo Android. Pesquisei muito antes de compra-lo, pois para mim, um smartphone tem que aliar produtividade, entretenimento e durabilidade e o Defy cumpre muito bem estes requisitos com muitos bônus e extras. Ele é resistente, altamente customizável e dá conta de todas as minhas necessidades. Já fucei todas as funcionalidades e melhorias possíveis nele. Minha última façanha com ele foi instalar a Rom CyanogenMod 7.1.0 e vou te contar: é bom demais ter um celular que aguenta o traco em tudo mesmo!!!! Aqui, está um usuário + do que satisfeito com o Defy!!!

    Denis

  • HHHH says:

    ESSE DEFY PARA SER PERFEITO DEVERIA TER A O TAMANHO SANSUNG GALAXY S2 ELE É O MELHOR CELULAR Q EU JA TIVE

  • Hugo says:

    Esse post diz exatamente o início da minha experiência com o Defy. Só o início. Hoje estou procurando dicas pra comprar meu novo smartphone. Meu defy “morreu”. Externamente ele cumpriu fielmante as promessas de resistência, mas mesmo com antivirus e só baixando conteúdo do Market, o sistema entrou em pane. Meses atrás ele começou a ter lapsos de instabilidade, depois travar totalmente sendo necessário retirar a bateria e depois de mais alguns meses, por fim, não consigo mais utilizá-lo. Estou pensando em investir mais e comprar um Galaxy S2, mas as notícias de falhas do GPS desanimam. E não quero um aparelho fechado e sem Flash, então nada de iPhone.
    Alguma sugestão?

  • Mprpaulo says:

    Mto legal o post…

    Tenho um defy tb e ele êh tudo isso.

    Apenas discordo át. A motoblur, pois deixando um espaço legal na memória ele Rod. Até que bem.

    Valeu pelas dicas, aprendi mtas coisas do meu aparelho a não sabia..

  • Alexandre_dinizp says:

    meu defy deu problema no player, não reproduz a musica inteira, muito menos uma lista…se alguém sabe como solucionar peço ajuda.

  • Paula Kawashita says:

    Posso considerar essa descrição para o Defy Mini?
    Procurei no Blog algo sobre o Mini e nada encontrei, se alguém puder dar uma opinião!

  • Ana says:

    Olá,
    Por aqui só tenho visto elogios, mas em três meses de uso o meu Defy está decepcionando muito… Não baixei inúmeros aplicativos, há pucas músicas e jogos e mesmo assim ele trava demaaaais… Não consigo mais usar o WhatsAspp, por exemplo, porque não dá tempo nem de digitar um “olá” antes daquela telinha chata de “o aplicativo parou inesperadamente” aparecer. A mesma telinha tem aparecido até quando vou fazer uma ligação!
    Vi inúmeras reclamações semelhantes na Internet e no Reclame Aqui.Pelos relatos desses clientes, mesmo mandando para a Assistência, os problemas não são resolvidos.
    Alguma dica para ajudar?

Deixe um comentário!

Add your comment below, or trackback from your own site. You can also subscribe to these comments via RSS.

Be nice. Keep it clean. Stay on topic. No spam.

You can use these tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

This is a Gravatar-enabled weblog. To get your own globally-recognized-avatar, please register at Gravatar.